Fontes comparativas -- Caracol exótico africano "Achatina fulica" v/s Caracóis Nativos Endêmicos ...!

21-10-2011 23:40

DOSSIER

 

FONTES QUE COMPARAM O "ASPECTO EXTERNO" DO CARACOL EXÓTICO AFRICANO ACHATINA (LISSACHATINA) FULICA

E DOS SEUS "OVOS/ POSTURAS" COM O DE CARACÓIS NATIVOS ENDÊMICOS AMEAÇADOS DE EXTINÇÃO

 

Caracol nativo florestal Drymaeus papyraceus (Mawe, 1823), representante da Família BULIMULIDAE

 

///

BRASIL. Vigilância e controle de moluscos de importância epidemiológica: diretrizes técnicas.

Brasília, DF: Editora do Ministério da Saúde, 2da. edição, 2007, 178 p. Disponível em: 

http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/manual_controle_moluscos.pdf

( ver a pág. 35 )

///

COELHO, L. M. 2005. Informe técnico para o controle do caramujo africano (Achatina fulica, Bowdch 1822 em Goiás.

Goiânia, GO: AGENCIARURAL, Documento 4, 12p. Disponível em:

http://amojaf.com.br/arquivos/caramujo.pdf

///

TELES, H. M. S. & FONTES, L. R. 2000. Implicações da introdução e dispersão de Achatinafulica Bowdich, 1822 no Brasil.

Bol.Inst. Adolfo Lutz, São Paulo, 12(1): 3-5. Disponível em: http://www.pragasonline.com.br/pragas/geral/images/caramujo_g_implicacoes_introducao_achatina.pdf

///

THIENGO, S. C. & FERNÁNDEZ, M. A. 2005. Achatina fulica in Brasil: the current situation.

IUCN/SSC Internet NewsletterTENTACLE, (13): 7. Available online at:

http://www.hawaii.edu/cowielab/tentacle/tentacle_13.pdf 

///
http://www.oocities.org/lagopaiva/achat_tr.htm

( dei uma boa olhada na fotografia de "ovos de Achatina" ilustrados no link )

 ///

http://www.baraoemfoco.com.br/barao/barao/rua_nossa/achatina/achatina.htm 

///

http://noticias-malacologicas-am.webnode.pt/news/serious-problem-potential-confusion-of-terrestrial-snail-eggs-in-brazil-/

///

http://www.slideshare.net/nephilla/caramujo-gigante-africano-x-caramujo-gigante-brasileiro

///

Finalmente,

SABIA QUE:


1.- Pelo menos são três (3) as "Famílias" de caracóis nativos ( endêmicos e tecnicamente ameaçados de extinção ) envolvidas/ confundidas nas desastrosas "campanhas públicas midiáticas terrorístas" pro erradicação do caracol exótico gigante africano invasor

Achatina (Lissachatina) fulica  em vida livre, silvestre ou asselvajada:

MEGALOBULIMIDAE, STROPHOCHEILIDAE, BULIMULIDAE.

Por enquanto, os "destaques específicos" ficam por conta dos gêneros  Megalobulimus (MEGALOBULIMIDAE), Thaumastus e Orthalicus (BULIMULIDAE) ... porém, vale destacar que espécimes dos gêneros Drymaeus e Auris* (representantes da Família BULIMULIDAE) também se hão visto envolvidos no "frenesí da confusão pública e malacofobia incentivada", apesar de claramente diferentes fenotipicamente do exótico africano, o que demonstra sem lugar a dúvidas que

 

A SITUAÇÃO ESTÁ FICANDO TOTALMENTE FORA DE CONTROLE !  

 

* http://projetocaramujoafricano.blogspot.com/search?updated-max=2011-10-09T15%3A28%3A00-03%3A00&max-results=7

http://noticias-malacologicas-am.webnode.pt/news/caracois-terricolas-nativos-abatidos-indiscriminadamente-em-conjunto-com-exoticos-africanos-no-nordeste-do-brasil-/ 

 

2.- Os nossos caracóis nativos florestais do gênero Thaumastus Albers, 1860, representantes da Família BULIMULIDAE, também podem ser potencialmente confundidos com exóticos africanos, e além disto que também eles depositam/ producem ovos de casca dura, brancos, de mediano tamanho, similares a ovos de passarinho, pouco mais pequenos que os de Megalobulimus ???


3.- As conchas dos caracóis nativos florestais Thaumastus também apresentam "borda afiada/ cortante", pelo que esse critério de nada serve para diferenciar as mesmas do Achatina (Lissachatina) fulica ???


4.- Que os estádios juvenis, semi-adultos e adultos imaturos de caracóis nativos Megalobulimus*, representantes da Família MEGALOBULIMIDAE, igualmente apresentam a mesma característica que os exóticos africanos quanto a "borda afiada/ cortante" das suas conchas ???

* http://noticias-malacologicas-am.webnode.pt/news/consulta-identidade-de-caracol-terrestre-/

/// 

 

Hoje, as

"Autoridades Ambientais" encontram-se plenamente cientes da gravidade do problema

que representa/ envolve a "desastrosa confusão" entre o caracol exótico africano é as nossas espécies nativas endêmicas ...

 porém, em vez de procurar soluções realmente viáveis pretende dotar ( improvisadamente na prática ) de "responsabilidades técnicas" ao povo leigo despreparado.

Quando "especialistas" --  e pessoal que a anos lida com conchas e caracóis --  não consegue distinguir direito uma espécie de outra em certas horas/ circunstâncias, imagine só a situação vivída pelo povo leigo, "aterrorizado e malacofobíaco" por conta das realmente desnecessarias

"campanhas terrorístas públicas" em pleno andamento.

 

 

/////////////////////////////////////////////////

////////////////////////////////

/////////////

 

Para conhecer ainda outras "situações contraditórias" visite o seguinte link:

 

http://noticias-malacologicas-am.webnode.pt/news/o%20poder%20da%20consci%c3%aancia%20-%20contribui%c3%a7%c3%a3o%20em%20destaque%20-%21/