Helix (Cornu) aspersa asselvajado no Brasil -- Memórias históricas e Notícias ! ...

22-05-2011 11:14

 

Acerca do caracol/ escargot Helix (Cornu) aspersa asselvajado no Brasil 

- Memórias Históricas e Notícias

 

Espécimes asselvajados de "Lages", SC

 

BOLETIM AM

Nº 27, Ano III, Abril 2003 = ( Miscelânea )

 

ESCARGOT HELIX – REGISTRO HISTORICO PARA RS:

A literatura histórica malacológica disponível (Buckup & Buckup 1957, p. 35) registra a ocorrência do caracol/escargot exótico europeu Helix aspersa Muller, 1774 para o Estado do Rio Grande do Sul – RS, especificamente para Porto Alegre e Ipanema (local também de Porto Alegre), constituindo esta a “Segunda” referencia cientifica conhecida sobre a presencia da espécie no Brasil, 8 anos após da contribuição de Frederico Lange de Morretes, citando Curitiba – PR (Morretes 1949, p. 165).

 

Refs.:

+ Buckup, Ludwig & Érica Helena Buckup. 1957. Catalogo dos moluscos do Museu Rio-Grandense de Ciências Naturais. Iheringia, Ser. Zool., (1): 1-40.

+ Morretes, F.L. de. 1949. Ensaio de Catalogo dos Moluscos do Brasil. Curitiba : Arquivos do Museu Paranaense, Curitiba, 7(1): 5-216.

 

 

Espécimes asselvajados de "Lages", SC

 

CRONOLOGIA DE TRANSMISSÕES HISTÓRICAS DO

FÓRUM PDPM

 

 

Helicicultura : Atividade Ilegal ???
05/08/2004

Prezados senhores,

Venho por meio desta solicitar que mais uma vez publiquem meu e-mail neste digníssimo Fórum, visto que o mesmo não ficou mais do que 03 dias a disposição para discussão do assunto em pauta, o que não colaborou para um feedback mais significativo entre mim e as demais partes interessadas.

Desde já agradeço.

Humberto Holanda
Eng. Agrônomo

rocha114@hotmail.com

%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%%

Boa noite amigos ;

Recentemente me interessei pela Helicicultura e pela primeira vez estou participando deste Fórum ; antes de tudo quero parabenizar aos idealizadores do mesmo e aos participantes por estarem sempre contribuindo, como tenho observado, para a continuidade do mesmo.

Bem ; a pouco tempo participei de um curso sobre criação de escargots através da "Escargot FUNCIA" ( listada entre os contatos informados através do Site "Avulsos Malacológicos" ), ministrado pelo Eng. Agrônomo Carlos Alberto da Fonseca Funcia ; tal curso teve por objetivo ensinar/comentar sobre a morfologia do molusco, as principais espécies comerciais, técnicas de criação e manejo, comercialização e mercado, dentre outros.

Desde então venho me aprofundando cada vez mais a respeito do assunto através de literaturas específicas, tentando inclusive maior contato com empresas cooperativas e outros helicicultores.

Durante esta busca tomei conhecimento recentemente da existência do "Instituto Brasileiro de Helicicultura", da "Fundação CEDIC", uma organização de pesquisas, provavelmente de conhecimento de quase todos vocês, pois bem, em contato com a mesma solicitando orientações referentes à atividade ( no que se refere à produção de escargots da espécie Helix aspersa ) e que me ajudassem quanto estabelecer contato com heliários, cooperativas, etc. ; fiquei desanimado e surpreso com o que me foi informado, principalmente quando deparei as informações a mim passadas com a existência de cooperativas ligadas a atividade ( ex : "CAEC" ), de empresas do ramo com os mais diversos tipos de produtos advindos do genêro Helix inclusive com divulgação via internet, de diversas fitas de vídeo e livros a respeito do assunto ( feitos por instituições/empresas conceituadas e profissionais renomados ), da existência de programas educativos utilizando-se do escargot ( Projeto Dr. Escargot - USP, Pirassununga ), dentre tantos outros fatos, o que me fez vir através deste Fórum até vocês buscar até onde as informações passadas são reais ( vide abaixo ) e algumas orientações.

Abaixo alguns trechos da mensagem em resposta ao meu e-mail na íntegra :

1) "A espécie Helix apesar de ser considerada espécie doméstica, não existe uma legislação para o molusco terrestre, que permite a qualificação do produto, assim sendo não poderá comercializar os caracóis nem no mercado interno e nem para a exportação, pois não terá S.I.F. e a fiscalização da Vigilância Sanitária para quailficar o produto."

2) "Segundo o Ministério da Agricultura todos os criadores de caracol no Brasil estão à margem da lei, portanto ilegais."

Ainda me deram a seguinte orientação : "Não invista na criação de caracol, com toda a certeza irá perder o dinheiro investido. Todas as pessoas que iniciaram criações resultaram em fracasso e na infestação ambiental existente hoje no Brasil. Procure uma atividade legalizada que o risco será muito menor."

Por acaso o gênero Helix, e não espécie como é citado, foi ou é responsável por algum tipo de infestação ambiental ???

Pelo o que eu sei o Achatina fulica ( espécie exótica ilegalmente introduzida no Brasil ) é que vem infestando vários municípios do país. E as pessoas/empresas/cooperativas/autores bem sucedidos, cada um em seu campo de atuação ligada a criação e comercialização de escargots, são todos foras da lei ???

Existem helicicultores com mais de 20 anos no mercado !!!

Estou realmente assustado com o que me foi informado e gostaria muito que alguém pudesse me esclarecer melhor a respeito da real situação visto que tenho muito interesse em me tornar um helicicultor.

Desde já agradeço a atenção ;

Humberto J. Holanda da R. Cavalcanti
Eng. Agrônomo

rocha114@hotmail.com

////////////////////

 

Re: Helicicultura : atividade ilegal ???
11/08/2004

Posso lhe informar que não é apenas o Achatina que anda infestando o país.

O Helix também é encontrado asselvajado no sul do país, e também causa destruições nas plantações ; conhecido como "praga do café".

nanysbf@bol.com.br

 

 

////////////////////

 

Re: Helicicultura : atividade ilegal ???
11/08/2004

Boa tarde !

Provavelmente há aqui algum erro na identificação da espécie. O escargot tradicional é o da espécie Helix aspersa, espécie oriunda da Europa, e ela vai a óbito quando solta na natureza, isto porque é do meu conhecimento que H. aspersa não consegue se manter viva a não ser nas caixas de criação, protegidas do sol, da chuva e de das temperaturas altas.

Edson
edsonlgg@pr.gov.br

 

////////////////////

 

Re: Helicicultura : atividade ilegal ???
13/08/2004

Prezado Edson !

Acredito que você seja novo na "área", pois se fizer um passeio pelo interior de paises como Portugal, Espanha e França, da primavera ao verão, encontrará muitos caracóis da espécie Helix aspersa soltos na natureza. Acredito que nos outros paises europeus isto também seja muito comum.

Quanto aos encontrados no Sul já é um fato comum, pois muitos imigrantes, no século 19 os trouxeram para cá, sei de casos, em que foram encontrados exemplares de Helix, até nos jardins aqui em Pirassununga, SP.

Tem autores que recomendam aos que pretendem iniciar criação de escargot, no sul, coleta-los na natureza.

Helix aspersa é uma espécie, não uma linhagem produzida exclusivamente para produção intensiva, como as linhagens de frangos para corte, suinos ou canários.

Atenciosamente.

Dr. Pedro Pacheco
HE/VNP/FMVZ/USP

ppacheco@usp.br

 

////////////////////

 

Helix aspersa em vida livre !! ...

13/08/2004 

 

Caros colegas e amigos participantes do Fórum,

Boa noite !! ...

Como incremento as magistrais informações recentemente ministradas pelo Dr. Pedro Pacheco a respeito da condição asselvajada do caracol/escargot exótico europeu “Helix (= Cornu ) aspersa (= aspersum )”, criatura esta não tão frágil e delicada como aparente, temos a informar o seguinte :

1.- Até parece inacreditável, mais no vizinho país da Argentina a coleta/catação manual simples de enormes quantidades destes moluscos, achados livres, silvestres ou asselvajados na natureza, sustenta grande industria internacional de consumo e exportação de “escargots” frescos “não cultivados” como iguaria. Detalhes no endereço << http://www.geocities.com/enrique_orfila >>. Outras informações relacionadas ao mesmo tema podem ser obtidas ainda visitando o endereço << http://www.nal.usda.gov/afsic/AFSIC_pubs/srb96-05.htm >>, dentre outros.

 

Países da América do Sul envolvidos com atividades de Helicicultura até Dezembro de 2004
 


2.- A ocorrência, adaptabilidade e conseqüências do “Helix aspersa” em vida livre, silvestre ou asselvajada no Brasil a sido até hoje tema largamente abordado, discutido e minuciosamente documentado através dos nossos veículos interativos de divulgação ...

 

Espécime asselvajado de "Lages", SC

 

ESPACIALIDADE DA HELICICULTURA NO BRASIL

Estados da União envolvidos até Dezembro de 2004

(- explica, em parte, a razão de ocorrência asselvajada da espécie envolvida -)


3.- Finalmente, aquí no Estado de Santa Catarina – SC em particular a ocorrência do “Helix aspersa” em diversas proporções de vida silvestre, tanto em áreas urbanas ( Florianópolis continental ), sub-urbanas ( cidade de Lages e contornos, no Planalto Central catarinense ), e relativamente naturais ( costa Sul da “Lagoa do Peri”, na Ilha de SC ) é um fato terminante e indiscutível, cuja “competência invasora” bem pode ser comparada, em certos casos regionais inclusive ( cidade de Lages, por ex. ), a do já famoso e amplamente divulgado invasor exótico africano “Achatina fulica”.


Países da América do Sul envolvidos com atividades de Achatinicultura até Dezembro de 2004


ESPACIALIDADE DA ACHATINICULTURA NO BRASIL

Estados da União envolvidos até Dezembro de 2004

(- explica, em parte, a razão de ocorrência asselvajada da espécie envolvida -)

 

Concretamente em Florianópolis continental, temos observado detidamente nestes últimos anos a ocorrência do “Helix aspersa” em hortas caseiras, jardins particulares, quintais e áreas públicas ( parques ) com vegetação preservada. Nos casos de hortas e quintais, o molusco localmente mostra-se um ávido consumidor noturno de hortaliças, atacando preferencialmente pés de Couve ( Brasica oleracea ), Tomate ( Solanum lycopersicum ) e brotos de Alface ( Lactuca sativa ), sem descartar secundariamente outras variedades /espécies vegetais, aproveitando ( roendo ) ainda, sempre que a oportunidade lhe permite, as misturas de “sementes” servidas/oferecidas em comedouros/cochos às aves silvestres ( até onde trepa com grande agilidade e rapidez ), abrigando-se durante o dia do sol forte e do vento geralmente entre as folhagens e frutos de plantas tais como a trepadeira Maracujá ( Passiflora macrocarpa ) e o Mamão ( Carica papaya ), neste último com particular predileção – a mais de três ( 3 ) metros do solo, mas sem colocar reparos no caso da necessidade de subir paredes lisas verticais para obter delas substâncias calcárias, e até “ficar ali grudado” na repentina falta diurna de abrigo, encerrado hermeticamente dentro da sua concha como se nada, todo o qual vem desmitificar a tradicional idéia que se tem sobre a fragilidade deste molusco “fora dos cultivos malacocultores”.

 


MALACOCULTURA TERRESTRE EM SC

Localização das criações comerciais regionais de caracóis exóticos até Dezembro de 2004

(- explica, em parte, a razão de ocorrência asselvajada das espécies envolvidas -)

 


O PDPM Editor.