Larvas "lasidium" de Anodontites tenebricosus ...!

31-08-2011 14:13

 

Avulsos Malacológicos - AM - Florianópolis, Brazil

LARVAS "LASIDIUM" DE ANODONTITES TENEBRICOSUS

 

VIII CLAMA

http://www.clama2011.com.ar/Libro_Resumenes_VIII_CLAMA.pdf

 

 

LIBRO DE

RESÚMENES

 

 

LASIDIOS DE ANODONTITES TENEBRICOSUS (BIVALVIA: MYCETOPODIDAE)

Troncon, E.K. 1,2 & Avelar, W.E.P. 1,3

1 Laboratório de Malacologia, Departamento de Biologia, Faculdade de Filosofia,

Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo – USP, Av.

Bandeirantes, 3900, CEP 14040-901, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

2 elisakt@usp.br3 waavelar@ffclrp.usp.br ,

No Brasil, os bivalves de agua doce sao representados, principalmente, pelas familias

Mycetopodidae e Hyriidae. A familia Mycetopodidae tem distribuicao restrita na

America do Sul, nao sendo encontrada na regiao Andina-Patagonica, e ocorre em

ambientes loticos e lenticos. No Brasil, a familia e representada por 12 generos, sendo

que o genero Anodontites representa o maior numero de especies. Quanto a biologia

reprodutiva, o ciclo de vida de diversos moluscos bivalves de agua doce envolve a

infestacao de peixes por suas larvas veligeras. Nos bivalves da familia Mycetopodidae,

o veligero encontra-se numa forma modificada para uma existencia parasitaria em

peixes e e chamado de lasidio. Estudos das caracteristicas das larvas dos bivalves sao

importantes para auxiliar a correta identificacao das especies. Alem disso, o

conhecimento da biologia reprodutiva, desenvolvimento parasitario dos lasidios e a

identificacao dos peixes hospedeiros das larvas podem auxiliar no estabelecimento de

estrategias conservacionistas para a protecao dos bivalves de agua doce. Porem,

muito pouco e conhecido sobre as larvas e sobre a biologia reprodutiva dos bivalves

limnicos do Brasil. Especimes de Anodontites tenebricosus foram coletados

mensalmente no rio Sapucai, no municipio de Sao Joaquim da Barra, Estado de Sao

Paulo, Brasil (20o 30’ 49,7” S; 47o 50’ 10,2” W), com a intencao observar as

demibranquias internas, para verificar seu estado reprodutivo e o estado de

maturacao dos lasidios. Foram detectados especimes gravidicos em setembro de

2010 e os lasidios foram retirados para estudo. Os lasidios de A. tenebricosus

possuem comprimento medio de cerca de 120 μm e sao constituidos por tres regioes

distintas. A regiao anterior e formada por um par de lobos ciliados, muito justapostos,

com cerca de 40 μm de comprimento; a regiao mediana e ligeiramente ovalada e

recoberta por uma concha nao calcarea, possuindo cerca de 76 μm; a regiao posterior

e costituida por um par de lobos curtos e justapostos, com cerca de 16 μm. Os lasidios

de A. tenebricosus assemelham-se aos lasidios de Anodontites trapezeus, Mycetopoda

siliquosa e Mycetopoda legumen descritos na literatura, entretanto, nos lasidios de A.

tenebricosus nao foi possivel observar o longo orgao adesivo descrito nestas outras

especies.

 

VIII CONGRESO LATINOAMERICANO DE MALACOLOGÍA · PUERTO MADRYN, JUNIO DE 2011  306  

 

 /////////// -------- //////////////// --------- /////////////////////////

 

INFESTACAO DE POECILIA RETICULATA (PISCES: POECILIIDAE) POR LASIDIOS

DE ANODONTITES TENEBRICOSUS (BIVALVIA: MYCETOPODIDAE)

Troncon, E.K. 1,2 & Avelar, W.E.P. 1,3

1 Laboratório de Malacologia, Departamento de Biologia, Faculdade de Filosofia,

Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo – USP, Av.

Bandeirantes, 3900, CEP 14040-901, Ribeirão Preto, SP, Brasil.

2 elisakt@usp.br , 3 waavelar@ffclrp.usp.br

No Brasil, os moluscos bivalves de agua doce pertencem a dois grandes grupos: os da

ordem Unionoida e os da ordem Veneroida. Uma caracteristica marcante da ordem

Unionoida e a presenca de larvas do tipo veliger modificadas para uma existencia

parasitaria em peixes, ou seja, estes bivalves geralmente dependem de um peixe

hospedeiro para completarem seu ciclo reprodutivo. Dentro da ordem Unionoida,

encontramos a familia Mycetopodidae, que possui larvas do tipo lasidio. O

desenvolvimento e a metamorfose das larvas somente se completa se estas se

ligarem a uma determinada especie de peixe. A infestacao ocorre ate o fim da

metamorfose e, durante esse periodo, os peixes realizam a dispersao dos bivalves de

agua doce. O periodo parasitario inicia-se na implantacao da larva ao hospedeiro e

termina na liberacao do individuo jovem no meio. Sua duracao depende de diversos

fatores, entre eles, a especie de bivalve, a especie hospedeira, a temperatura e as

condicoes nutricionais do local, variando de 10 a 30 dias. Especimes de Anodontites

tenebricosus foram coletados mensalmente no rio Sapucai, proximo ao municipio de

Sao Joaquim da Barra, Estado de Sao Paulo, Brasil (20o 30’ 49,7” S; 47o 50’ 10,2” W),

ao longo do ano de 2010. Foram observados o estado reprodutivo dos animais e as

larvas foram retiradas para a realizacao dos experimentos de infestacao. Foram

detectados especimes gravidicos em setembro de 2010 e os lasidios retirados foram

liberados em aquarios contendo exemplares de Poecilia reticulata, peixes

popularmente conhecidos como guppies ou lebistes. Apos cerca de 15 dias, os peixes

infectados apresentavam pontos brancos irregulares ao longo de todo o corpo,

especialmente nas nadadeiras e regiao dorsal, sendo que muitos exemplares

apresentavam estes pontos na regiao da cabeca. Trinta e seis dias apos a liberacao

dos lasidios, os peixes ja nao apresentavam mais estes pontos brancos no corpo e um

individuo juvenil foi encontrado no fundo do aquario. Este individuo foi observado

por 19 dias, ate a sua morte, e seu tamanho variou de 442 a 750 μm. O individuo

jovem apresenta uma forma ovalada, duas valvas, possui um pe ciliado e e bastante

ativo, movimentando-se em todas as direcoes, assemelhando-se aos juvenis descritos

na literatura para Anodontites forbesianus e Mycetopoda legumen.

 

 

VIII CONGRESO LATINOAMERICANO DE MALACOLOGÍA · PUERTO MADRYN, JUNIO DE 2011 307